A FORMAÇÃO INTERCULTURAL DOS PROFESSORES INDÍGENAS COMO INTERVENÇÃO DECOLONIAL NA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA

Autores

  • JOSIMEIRE FERREIRA DE AGUIAR UFMT

Resumo

Resumo: O artigo em tela apresenta como objetivo discutir a formação intercultural dos professores indígenas como intervenção na educação escolar indígena. Já de antemão, situamos que a concepção adotada reporta a interculturalidade crítica. A perspectiva de interculturalidade se concentra na interculturalidade crítica, pois ela problematiza as relações interétnicas, a fim de que haja atuação daqueles que foram historicamente alvos de discriminação. E aponta como um “caminho” para a mudança a remoção da “máscara” que dissimula as diferenças como sendo constituintes da sociedade, possibilitando o refazer das relações entre as divergentes sociedades, pautadas na igualdade de direitos (CANDAU, 2012). A metodologia adotada foi bibliográfica, associada a alguns autores, a título de exemplo, Candau (2012), Silva (2006), Munsberg; Silva (2012) e Fleuri (2003). Palavras-chave: Interculturalidade. Colonialidade. Indígenas. Formação de professores.

Referências

BALLESTRIN, L. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política. nº11. Brasília, maio - agosto de 2013, pp. 89-117. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbcpol/n11/04.pdf>. Acesso em: 09 de jun de 2019.

BRASIL. Fundação Nacional do Índio. Ensino superior indígena. Disponível em: <https://ensinosuperiorindigena.wordpress.com/index/povos-indigenas-nobrasil/>. Acesso em 08 de jun de 2019.

CANDAU, V, M, F. Diferenças culturais, interculturalidade e educação em direitos humanos. Revista Educ. Soc : Campinas, v. 33, n. 118, p. 235-250, jan.-mar, 2012.

Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/es/v33n118/v33n118a15.pdf>. Acesso em: 06 de jun de 2019.

COSTA, V, M. Sobre os estudos Culturais. In: COSTA, V, M; NETO, A, V. et al (orgs). Estudos culturais em educação. 2ed, Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004.

COLLET, C, L, G. Interculturalidade e educação escolar indígena: um breve histórico. In: In: GRUPIONE, L, D, B. Formação de professores indígenas: repensando trajetórias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2006. Disponível em: <http://200.18.252.57/services/e-books/vol8profind.pdf#page=11>. Acesso em: 23 de jun de 2019.

DOMINGUES, P. Uma história não contada: negro, racismo e branqueamento em São Paulo no pós-abolição. São Paulo: Editora Senac, 2004.

FAUSTINO, R, C. Tese Política educacional nos anos de 1990: o multiculturalismo e a interculturalidade na educação escolar indígena. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/88422/275237.

pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 23 de jun de 2019.

FLEURI, Reinaldo Matias. Intercultura e educação. Revista brasileira de educação. n. 23, Mai./Ados. 2003.

FREYRE, G. Casa-grande & Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. São Paulo: Global, p. 366-497, 2003.

GRUPIONE, L, D, B. Contextualizando o campo da formação de professores indígenas no Brasil. In: GRUPIONE, L, D, B. Formação de professores indígenas: repensando trajetórias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria

de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2006. Disponível em: <http://200.18.252.57/services/e-books/vol8profind.pdf#page=11>. Acesso em: 23 de jun de 2019.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

LANDER, E. A colonialidade do Saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americans. In: LANDER, E. (org). Coleção do Sul Sul. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

MEMMI, A. Retrato do colonizado precedido pelo retrato do colonizador. Traduzido por Marcelo Jacques de Moraes. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2007.

MUNSBERG, J, A, S; SILVA, G, F da. Interculturalidade na perspectiva da descolonialidade: possibilidades via educação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação. Araraquara, v. 13, n. 1, p. 140-154, jan./mar, 2018.

Disponível em: <https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/ viewFile/9175/7151>. Acesso em 07 de jun de 2019.

SANTOS, B de S. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2008.

SCARAMUZZA, G, F. Tese de doutorado apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Educação da Universidade Católica Dom Bosco – UCDB. "Pesquisando com Zacarias Kapiaar”: concepções de professores/a indígenas ikolen (gavião) de rondônia sobre a escola, 2015. Disponível em: <https://site.ucdb.br/public/md-dissertacoes/18411-genivaldo-frois-scaramuzza.pdf>. Acesso em: 29 de jun de 2019.

Downloads

Publicado

2020-12-14